Meu Deus, minha história e minhas amigas

Meu Deus, Minha História, Minhas Amigas

Até uma certa idade, nós não pensamos o quanto a vida passa rápido. Nós não temos percepção disso. Minha mãe já me falou várias vezes como a vida passa rápido e isso se tornou muito evidente para mim depois dos 40. Nós não queremos muito pensar, na finitude, nem na velhice na morte (ou queremos?).

Mas não dá para fugir disso a vida toda, principalmente se somos pessoas que queremos viver com profundidade, se queremos pensar na nossa história, se eu quero entender porque funciono como funciono, porque estabeleço relações como estabeleço, porque faço as escolhas que faço.
Pra isso, eu preciso pensar na vida e na morte.

Todo início de ano peço a Deus uma palavra que me sustente durante o ano e a de 2014 foi a Palavra que o Senhor deu a Josué depois que os israelitas atravessaram o Jordão, conquistaram Jericó e iria haver, então, a divisão das terras entre as tribos de Israel.

Josué 13: 1: Sendo Josué já velho, de idade bastante avançada, o Senhor lhe disse: você já está velho, e ainda há muita terra para ser conquistada.

E eu fiquei pensando: será que eu vou morrer? Seria uma alternativa talvez mais fácil do que passar por outros tipos de morte! Mas não é isso! Deus não estava falando de morte física, mas Ele estava falando dos tempos da vida.

Aí outras perguntas começaram a surgir: Para que estou velha? Se estou “velha”, quem são os “novos”? Há terras para serem conquistadas e que eu preciso conquistar, mas quais são elas? Como conquistá-las?
Perguntas que tem me desafiado e que tem confrontado a minha maneira de viver, de ver e lidar com as pessoas e situações.

Deus———Josué——–quem está envolvido com ele antes/durante/ depois

Josué tinha o seu Deus, tinha sua história, ele se relacionou e foi ensinado por Moisés, ele foi amigo de Calebe e ensinou outros.

Meu Deus————–Minha história—————minhas amigas, pessoas com quem estou aliançada.

Deus:
Como Deus aparece? Como Ele se revela na minha história?

A presença de Deus nesse processo de conquista revela que Ele fala, e ao falar Ele se coloca junto conosco, ao nosso lado na tarefa que Ele propôs. Ele empenha a Sua Palavra, intervém, governa, protege dos inimigos, oferece condições, instrui, ensina e dá tempos de descanso. Lembrando que Ele trabalha numa base de obediência, ele exige integridade e fidelidade. Ele não aceita culto a outro deus, não aceita culto ao deus “eu”. Ele não quer que esqueçamos da história que Ele tem conosco, do que Ele fez na nossa vida e dos compromissos que fizemos com Ele. Ele não quer que esqueçamos que não é o arco e nem a espada que nos dá vitória.

 
Minha história:

1º ponto: Em que momento da vida você está? A expectativa de vida hoje da mulher no Brasil é de 78,3 anos). Você acha que está velha ou nova? Velha para que? Nova para que? Para começar a cuidar do seu corpo? Para liberar perdão para alguém? Você merece perdoar! Para mudar as lentes dos óculos que você usa para ver a vida? Velha para ter coragem de enfrentar o seu passado?

E as terras? Que terras são essas que eu ainda tenho para conquistar e que já estou velha, e, se eu deixar para amanhã, eu poderei estar morta (no sentido de passar da hora), Talvez minha presença junto ao meu marido; talvez exista uma situação que eu preciso enfrentar; talvez esteja na hora de eu começar a ensinar os novos. O que está nas suas mãos e que precisa de cuidado? Você mesma, talvez? O que já está claro que não é para ser do jeito que pensava ou queria e que continua insistindo sem querer ver outras alternativas? Tem um processo começado, que está parado e precisa continuar? Para que você está velha?
2º ponto: Josué 18: 1 diz que a terra estava sob o domínio do povo de Israel, mas havia ainda conquistas a serem feitas e terras a serem repartidas.

Está nas nossas mãos, mas é preciso um movimento, uma decisão, uma atitude. E o texto diz que há um lugar onde se pergunta: “Até quando vocês ficarão acomodados, sem disposição para conquistar a terra que o Eterno deu a vocês?” O lugar onde se ouve essa pergunta é a Tenda do Encontro (o tabernáculo), o lugar onde Deus falou: “Aqui virei e falarei convosco”, é o Lugar da Presença. É nesse lugar que somos capazes de ouvir essa pergunta e é nesse lugar, na presença de Deus, que eu faço essa pergunta: “Até quando você ficará acomodada, sem disposição para conquistar a terra que o Eterno te deu? Nesse lugar, a Tenda do Encontro, o Lugar da Presença, a acomodação pode se transformar em movimento, a indisposição em coragem, e a voz dAquele que fala pode ser ouvida trazendo orientação, revelação e direção.
Esse texto fala dos tempos da vida, fala de conquista – conquista esta que é feita na presença de Deus.
O que o caminho da conquista envolve?
Além de outras coisas, esse caminho sempre envolve outros, pessoas, gente, relacionamentos.
Eu não conquisto sozinha, eu não estou sozinha no caminho da conquista, Muitas outras histórias tem se juntado à minha história na presença de Deus.

Minhas Amigas:
Moisés antecedeu Josué. Moisés mudou o seu nome (de Oséias para Josué), o ensinou, o sustentou com seus braços levantados e lhe entregou a herança às portas da terra prometida.

Josué não ficou sozinho, ela tinha um “igual” – Calebe, tinham o “mesmo espírito” – o espírito da visão (o espírito que espia a terra e vê o que nenhum outro vê). Josué abençoa o amigo, dá terras a ele e fontes de águas.

Depois Josué ensina os mais novos, os que nasceram no deserto.

E o que é ensinar? ensinar é mostrar quem é Deus, o que Ele faz; é lembrar ao outro a história que ele já viveu com Deus. Ensinar é também exortar à obediência, a cumprir a Palavra e a se apegar e amar somente a Deus. Ensinar é mais do que passar informações ou treinar, Ensinar é formar, transformar, capacitar e envolver, é dar a vida. Ensinar é ser modelo, ser vida: “Eu e minha casa serviremos ao Senhor.”

Josué morreu, mas enquanto viveram aqueles homens aos quais ele ensinou, o povo de Israel andou na luz. Porém, quando morreu aquela geração que aprenderam quem era Deus e o que fizera, o povo voltou-se para outros deuses.

A quem tenho ensinado?  Quem são os novos para quem vou deixar minha herança? Meus filhos? Meus discípulos? Eu os tenho?

Marisa Duarte

 

 

 

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s