A.T: Estudo 15

ESTUDO 15:

FRUTIFICAR NO EXÍLIO:

 I-        História:
 Os profetas falaram em  nome de Deus alertando e chamando o povo  ao arrependimento, mas o povo não atendeu.
Em 722 .a.C a Assíria levou cativo o reino do Norte (Israel), ficando ainda o reino do Sul (Judá).
Em 606 a.C. (Daniel 1.1) Nabucodonor sitiou Jerusalém e levou alguns cativos (entre eles Daniel).
E, conforme profetizado, Deus determinou setenta anos de cativeiro para seu povo na Babilônia.
O reino foi derrubado, Jerusalém e seus muros foram destruídos, o belo “templo de Salomão” e o palácio foram queimados.
Esse é um grande marco na história do povo de Deus no Antigo Testamento – O cativeiro babilônico. 
Nesse tempo o profeta Jeremias profetizava: ‘Não resistam aos propósitos de Deus.  Ele quer tratar o seu povo, e serão setenta  anos de cativeiro, ai então o Senhor trará o seu povo de volta.

 II- Tempo de choro: Ler Salmos 137:
O povo lamentava lá em Babilônia, e pensava – daqui a setenta anos voltaremos a ser nação, voltaremos a ser povo de Deus lá em Sião (Jerusalém).   –    Enquanto isso …”nos assentávamos chorávamos… pendurávamos nossas harpas. Mas, o povo de babilônia pedia:
– Cante pra nós algumas canções de Sião.
– Como entoaremos canções, cativos, longe de nossa terra?!”
Nesta lição veremos o significado do “exílio”, aplicando essa experiência à nossa vida.
Exílio é um lugar onde não queremos estar, é viver experiências duras que não queremos viver. É tempo de espera, onde “parece” não acontecer nada.

 III- É tempo de frutificar: Ler Jeremias 29:1-7
Então Deus enviou uma carta através de Jeremias para as pessoas que estavam no exílio com as seguintes instruções: “ Construam casas e habitem nelas, plantem pomares e comam dos seus frutos, casem e deem  seus filhos em casamento, e orem pela paz da cidade para onde vos desterrei. “   ou seja – Não quero meu povo chorando nesse lugar enquanto espera os setenta anos, mas construa e desfrute;  frutifique e reparta.
 
IV-      Em todo tempo ande na luz da presença de Deus:
 Estas instruções nas cartas aos exilados são instruções especiais para um momento específico na história do povo de Deus.  E é um princípio profundo de Deus para as nossas vidas.
Deus trata nosso caráter, e muitas vezes há dor. Queremos resistir e continuar no nosso lugar de conforto. Mas vejamos o que acontece: 
Ler  Jeremias 24: 1-8.
O povo dizia – Sião é nosso lugar.  Sião era o nome dos montes que havia  ao redor de Jerusalém. Para eles era o único lugar sagrado, o lugar da promessa.
 Porém, nesse texto Deus dá a Jeremias uma visão – quem ficasse em Jerusalém  seriam como figos podres, que não se pode comer.
 Só frutificamos na presença de Deus e dentro dos propósitos de Deus, ainda que no “exílio”.
 Como temos nos posicionado em tempo de exílio?
 Como temos nos posicionado em tempo de espera?
 Os tempos difíceis não é tempo de murmurar. A instrução de Deus é a mesma para nós: Construa, plante, semeie, desfrute e reparta !
 Tiago 1:2-4 – “A provação produz fé…perseverança…para que sejais íntegros, em nada deficientes.”
Deus corrige o filho que ama.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s