N.T: Estudo 04

ESTUDO 4:

O SIGNIFICADO DA MORTE DE CRISTO:

A morte de Cristo tem quatro aspectos fundamentais, que são:  a substituição pelos pecadores;  a redenção dos pecados; a  propiciação e a reconciliação.  É de grande importância compreendê-los, pois sem eles a morte de Cristo seria uma prova do amor de Deus, um exemplo para nós de entrega e auto-sacrifício, mas ela não teria valor eterno.

I-    Expiação:

O significado de expiação é “sacrifício substitutivo”. É Jesus pagar o preço do pecado, morrendo em nosso lugar. O homem somente pagaria a pena de seus pecados sofrendo a condenação eterna. Deus providencia o “vigário” – substituto.
Expiação pessoal- “Oferecida pelo ofensor, uma questão apenas de justiça, mas nunca termina o seu pagamento.”
Expiação vicária – “Oferecida pelo ofendido, uma combinação de justiça e amor, um sacrifício completo.”
I Pedro 2: 24;    3: 18;     I Timóteo 2: 5-6;       Hebreus 9: 14      Isaías 53: 4-7
Deus não foi injusto com seu Filho ao condená-lo a pagar os pecados da humanidade,  uma vez que o Filho estava envolvido no plano da salvação. Ele mesmo disse: “Ninguém tira a minha vida, eu espontaneamente a dou.”
No Antigo Testamento o sistema de sacrifícios ensina, claramente, sobre a substituição.

II-          Redenção:

Redenção significa “libertação mediante um pagamento”.  A expiação de Jesus na cruz nos trouxe a redenção. Ou seja, a morte de Jesus na cruz, em nosso lugar, pagando o preço do pecado (expiando) nos redimiu.
O redimido ou resgatado é aquele que foi comprado por um preço, deixando de pertencer a um senhor para pertencer a outro.  I Coríntios 6: 19-20    At  20:28    Tito 2:14  I Pe 1:18-19
A doutrina da redenção se resume em: “Um Senhor comprou escravos, libertando-os do antigo dono que os oprimia, e depois os chamou para ser servos do Justo Senhor que os redimiu”.
 A expiação é o preço pago, a redenção é o bem comprado, para a liberdade.

III-             Propiciação:

Propiciação significa “o desviar da ira de Deus por meio do sacrifício expiatório de Cristo.”
Os termos “os deuses estão irados;  façamos uma oferta para aplacar a ira dos deuses”  apontam para um conceito pagão dos mitos gregos, ou histórias de crenças indígenas.
Porém, essa ideia é uma cópia, embora politeísta, do conceito bíblico de um Deus que se ira diante do pecado. O Antigo Testamento fala da ira de Deus cerca de 580 vezes. As formas de aplacar a ira de Deus, nesses textos, são: a purificação do pecado, o arrependimento, a intercessão e a própria iniciativa de Deus de providenciar o aplacar da sua ira.               Salmo 78:38;   Isaías 48: 9.
O aplacar da ira de Deus não está ligado à vingança, mas à justiça.   Um Deus santo e totalmente justo não pode deixar o erro impune.       Romanos 3: 25-26
O Antigo Testamento, ao mesmo tempo, retrata o amor de Deus, que não desiste do seu povo, ensinando, livrando e buscando comunhão com ele.  Em seu infinito amor, Ele mesmo providenciou a propiciação, desviando sua ira para a cruz de Cristo.                             I Jo 2:2;    4:10.

Muitas vezes os termos expiação e propiciação são usados como sinônimos. Mas, “a expiação está ligada com a reparação do erro, e a propiciação acrescenta a ideia de acalmar a pessoa ofendida.” Podemos dizer que “Cristo propiciou a ira de Deus ao se tornar a expiação por nossos pecados.”

 IV-             Reconciliação:

O pecado deixou o homem num estado de inimizade e alienação em relação a Deus; numa situação sem esperança. Só uma iniciativa de Deus poderia trazer a reconciliação.
Reconciliação significa o concerto de um relacionamento. O que antes era inimizade e hostilidade, agora é harmonia, é a possibilidade de voltar a andar juntos.
Uma vez que a justiça de Deus foi satisfeita e sua ira foi aplacada (propiciação), então, o caminho da reconciliação do homem com Deus fica aberto.  A provisão de Deus para reconciliação é universal, ou seja,  a condição da humanidade mudou por causa da morte de Jesus, as pessoas agora podem ser salvas. Porém,  isso não se aplica automaticamente, uma vez que o mistério da reconciliação demanda a proclamação do evangelho, e a resposta individual do homem.

Romanos 5: 10-11;    5: 19;     II Coríntios 5: 18-21

Uma obra foi realizada na cruz e o véu foi rasgado; um chamado é feito, e uma resposta se faz necessário. O que veremos juntos no próximo estudo.

http://www.encontrosecaminhos.com

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s